Imagem capa - Escolhendo o DJ para sua festa por Davi Barbosa da Silva

Escolhendo o DJ para sua festa

Queremos, também, ajudar nossos clientes a encontrar os melhores fornecedores para seu evento. Pensando nisso entramos em contato com alguns deles a fim de que trouxessem dicas para auxiliar na escolha desses profissionais. 

As próximas palavras vieram do blog da Eventos Classe A, do DJ Alexandre Rocha de quem é também o texto!

Desde já agradeço sua visita e espero que ajude em sua escolha.

Grande abraço!








Uma duvida que paira na cabeça de muitas pessoas sendo que várias já vieram me perguntar, “Como escolho um DJ para uma festa?”

Para responder essa perguntar vou abusar um pouco da sua paciência e curiosidade, para chegarmos numa resposta juntos, só que para tanto precisamos responder umas perguntas. Esse texto foi pensando no leigo, mas talvez ajude alguns colegas do meio a se situar e posicionar no que querem


Você realmente sabe o que é um DJ?

Tradicionalmente o mercado e a maioria dos próprios DJs se definiam assim:

“DJ = Disc-Jockey – Disc-Jóquei - profissional responsável pela animação musical de eventos, festas, casas noturnas e qualquer manifestação musical onde necessite de seleção musical para entreter e dançar, sendo sua apresentação baseada nos critérios de domínio das técnicas de mixagem, equalização e repertorio musical adequado ao público existente.”

O detalhe que, em 01 de fevereiro de 2013 o Ministério do Trabalho e Emprego, através do CBO (classificação brasileira de ocupações) reconheceu mais de 60 atividades como profissões e dentre elas a de DJ (DeeJay – Disc-jóquei – Discotecário - 3741-45), onde relacionou uma serie de pré-requisitos que a partir de então, os profissionais que quiserem ter esse adjetivo em seus nomes como profissão terem se serem, ou terem, quanto a sua capacitação (cursos) e conhecimento técnico, tais como a de executar músicas e arquivos sonoros e, para tanto, identificando o público, selecionando repertório, sincronizando e mixando músicas para conduzir as pistas de dança interagindo com o público.

O reconhecimento vai além de somente dar uma definição, diz que para ser DJ é necessário formação de nível médio e especialização de até quatrocentas horas-aula (ele disse 400 horas), com pleno desempenho das atividades após três ou quatro anos de curso. 

Bom, percebemos que aquela primeira definição, por mais ampla que fosse, era bem genérica diante a essa nova realidade, onde esse “novo DJ”, se é que podemos chama-lo assim, vai trabalhar em shows, festas, casas noturnas, palestras, eventos, filmagens, estúdios, rádio e televisão, sob supervisão ocasional, em horários irregulares, em estúdios, a céu aberto ou em veículos, podendo permanecer em posições desconfortáveis por longos períodos, frequentemente, são expostos a ruídos intensos, gerando ai lesões pelo trabalho repetitivo (Caberia Insalubridade?).

Pra fechar a pergunta, então temos agora no nosso pais que o profissional das pistas ficou definido assim - DJ, DEE JAY, DISC JÓQUEI, DISCOTECÁRIO:

“Configuram, operam e monitoram sistemas de sonorização e gravação; tratam e compilam registros sonoros de discos, fitas, vídeo, filmes etc. Criam projetos de sistemas de sonorização e gravação. Preparam, instalam e desinstalam equipamentos de áudio e acessórios. Os DJs executam músicas e arquivos sonoros e, para tanto, identificam o público, selecionam repertório, sincronizam e mixam músicas para conduzir as pistas de dança interagindo com o público.”

Bom, agora que você sabe o que é um DJ e, independente da definição que você achou mais interessante ou que vá seguir, percebe-se que DJ é uma profissão ampla e de varias aptidões e ramos, e que por mais que precise levar alguns critérios como técnica, experiência e comportamento em consideração, o conceito básico do que vem a ser um bom, ou top (odeio esse adjetivo) DJ deve seguir é de fazer uma pista animada o maior tempo possível; mas ainda sim surge outra pergunta:



Quais os tipos de DJs existentes?

Dentro um universo de profissões que o DJ pode atuar (Radio, TV, veículos de mídia, estúdios, etc), o DJ como profissão pode se apresentar em cinco (05) situações:

1- DJ Corporativos ou de Eventos – trabalha em eventos como casamentos, festas, buffets, bailes de formaturas e similares. Esse DJ é uma empresa especializada nesse tipo de sonorização, geralmente trás consigo todo equipamento de som, iluminação, efeitos, equipe técnica, ajudantes, e acaba sendo a maior parte do mercado.

2- DJ Residente ou de Baladas – trabalha regularmente em casas noturnas, clubs, emissoras de televisão e rádio, é o responsável pela trilha sonora de um ambiente, seja ela uma casa noturna, um programa de TV ou rádio, podendo chegar até a programação de toda a emissora. É o famoso DJ de cabine de som, donde do alto da pista visualiza o que está acontecendo com ela e conduz pra onde quer que ela vá, da o clima a pista e, consequentemente a casa noturna ou festa.

3- DJ Produtor ou Remixer – produz músicas inéditas ou remixa músicas já existentes, e a sensação do momento e acredito ser o futuro da profissão, vai além do seu conceito e habilidade de conduzir uma pista de dança, ele mesmo faz as musicas para ela, ou recria em novas versões em remixes, bootlegs ou mashups sucessos ja consagrados, ou mesmo musicas que na sua versão original não deram muito certo, dando a elas uma nova cara. É tão artista quanto um musico compositor, pois para ser um produtor ele tem de conhecer todo o processo de criação de uma musica como um musico o conhece, mas vai além, também é DJ.

4- DJ Celebridade – figura super controversa e polemica, invadiu o mercado vindo de dois lugares, ou era um DJ de cabine ou DJ produtor que conseguiu fazer com que suas apresentações e músicas chegassem ha um nível de sucesso e de reconhecimento notório digno de um artista famoso, ou vem da exposição da fama que sua imagem lhe deu por algum motivo (ator, modelo, participante de algum programa de TV, etc), que tenta esticar esse “instante de gloria” nas pistas de dança. Infelizmente essa figura atrapalha o mercado, e confunde o publico, que está naquele evento para ver a personificação do seu imaginário com aquela pessoa que por algum motivo lhe fez ter algum tipo de fantasia, e não por sua habilidade musical em conduzir uma pista de dança.

5- DJ Performático ou DJ de Competição – Esse profissional remonta a história do DJ e que foi além de simplesmente tocar musicas seguindo aquele primeiro conceito do inicio do texto, colocou movimento as suas apresentações, com técnicas reconhecida e ensaiadas, o DJ performática abusa da criatividade de movimentos e de sonoridade com os equipamentos que usa, se transformando num instrumento musical capaz de emitir um ruído. O scratsh e o transformer são seus movimentos mais populares, mas que vai muito além disso. É hoje figura acalmada em várias bandas, em especial nas bandas de Hip Hop e Funk, e que sua técnica chegou ao ponto de se ter campeonatos internacionais que atestam toda sua qualidade e habilidade, como o DMC World Championships e o Redbull Thre 3 Style.

Ajudou agora, então vamos a ultima pergunta:

Qual o melhor DJ para minha festa?

Bom, chegando aqui você já sabe pelo menos qual tipo de DJ precisa de acordo com sua festa, mas vamos a algumas dicas gerais e outras especificas:

- Vai fazer uma festa corporativa, em especial uma festa de casamento, debutantes (ainda existem) ou de formatura, que são festas que carregam consigo toda uma carga se emoção e sentimentos, na medida que 15 anos você só faz uma vez e, por mais que se possa casar ou se formar mais de uma vez, a primeira é sempre a que marca, então preocupe-se com o nome da pessoa ou empresa que vai contratar, pesquise com outras pessoas que já foram atendidas por ele, pegue referencias, pois somente experiência, sem equipamentos de qualidade e vice-versa não é garantia de sucesso, deve haver um equilíbrio nesses dois critérios, pois tanto a experiência do profissional e a qualidade dos equipamentos que ele usa é que vão lhe dar segurança para sua festa.

Detalhe para os DJs que levam 20 aparelhos de iluminação, 10 lasers, ou seja, vendem um pacote monstro pelo preço “normal”, isso é pura fantasia, pois na hora ao ligar tudo vão ter um sol de várias cores piscando no meio da sua festa, além de sobrecarregar a energia do local, vai se pecar por quantidade o visual da festa que vai ficar sem identidade (o ideal seria ter um LJ – Light-Jay), mas isso é um profissional raro e caro, vale o bom senso. Curiosamente muitos fotógrafos e filmmakers se recusam a fazer seu trabalho em ambientes com muitas luzes, em especial os lasers, pois elas danificam os sensores das câmera fotográficas e de filmagem, que são caras, e dependendo do contrato que você assina isso pode gerar um custo inesperado aos contratantes.

- Vai fazer uma festa/balada num clube, ou casa noturna, pense nos DJs do seu lineup com muita atenção, não se renda as emoções do seu gosto preferido, elas podem te trair, pesquise o que o seu publico quer ouvir/gosta (não é necessariamente o que ele fala que gosta), se for trabalhar com DJs Celebridade pesquise mais ainda se o que ele toca é o que seu publico está acostumado a ouvir (ou que quer ouvir).

Nesse tipo de festas, que duram no mínimo 6 horas (podendo passar de 12h), se for na versão club ou in-door, opte em ter um DJ local para guiar sua festa, pois é ele quem realmente sabe o que seu publico quer ouvir. O DJ Celebridade que você entender ser  a atração principal e chamariz da festa geralmente vem com uma apresentação pronta e as pessoas que ali estão que se encaixem a ela, enquanto o DJ local faz o contrário, e mais, cuidado redobrado se o seu DJ Celebridade for aquele “fakedj”, pois além de vir com o set pronto e nao ter noção nenhuma de pista e publico (muitas vezes o djset já vem até mixado e gravado num CD ou Pendrive, e a “Celebridade” se limita a fazer poses para fotos), o seu DJ local, ou os DJs locais vão ter de ser de qualidade ainda maior, pois vão ser eles na verdade que vão fazer e segurar sua pista animada.

Se sua festa é uma private ou open-air, o line-up pode explodir de tanto DJ tocando pouco tempo, geralmente é feito com vários DJs locais que estão começando e ainda acreditam que o gosto dele é o único e melhor que de qualquer outro, pense em colocar os DJs uma sequencia por estilos iguais ou semelhantes próximos, dando o pico da festa ao estilo predominante do momento ou ao BPM que cada um tem, pense no conjunto do Line e não nele isoladamente.

Vocês viram que até agora não falei em preço, mas é necessário, e a receita é simples, não vou falar em valores, pois isso muda de região para região, mas sim na forma de pensar sobe preço.

Os DJs corporativos cobram por duração da festa, normalmente cinco (05) horas, mas nos contratos sempre existe a possibilidade da hora adicional. Verifique que horas ele começa a contar esse horário, é interessante que trabalhe em sintonia com o buffet, tanto pro começo quanto para o fim.

Os DJs residentes normalmente tem contrato de trabalho por serem fixos nas casas noturnas, essa residência pode ser semanal ou mensal, e como residentes suas aparições vão de acordo com a necessidade, acaba que é função deles anteceder (warmup) as possíveis atrações da noite, como também finalizar a festa. O valor é cobrado em cima do tempo que o mesmo fica a disposição da casa, valendo o mesmo se for residente de um evento ou núcleo de festas.

No caso do DJ residente de alguma casa noturna ou festa ser contratado para tocar em outra casa ou festa, normalmente o tempo de sua apresentação é de no mínimo 90 minutos e no máximo 120 minutos, mas pode haver exceções a mais ou a menos. Os valores são calculados a partir do tempo de apresentação e pelo perfil da festa, se comercial ou particular, o nome que o DJ vai agregar a festa, etc. Nas open-air a duração costuma varias de 60min à 90min. Mesma regra se aplicam aos DJs Celebridades, devendo-se ficar atentos ao rider do DJ (equipamentos necessários para sua apresentação), pois diferentemente do DJ corporativo que leva todo equipamento, o DJ residente ou Celebridade vai levar somente seu equipamento básico (fone de ouvido, CDs, Pendrive ou Notebook), e muitos costumam fazer exigências de modelos e marcas de equipamentos.

Em todas as situações apontadas acima, o DJ geralmente inclui no contrato, mas é bom lembrar, ele tem direito a se alimentar no evento, afinal ficará por horas ali e um mínimo deve beber e comer, procure fazer isso ser constado no contrato, e mais, procure saber com ele em especial sobre bebidas alcoólicas, muitos abusam do uso dela nos eventos e acabam dando show na hora errada, vale ai a pesquisa com quem já contratou.

DJs de baladas e celebridades costumam também ser incluídos no seu cache além da alimentação e bebida o valor do transporte e até mesmo hospedagem, dependendo de onde ele for, fique atento, para não levar sustos.

E sempre, sempre desconfie de quem cobra muito barato ou se submete a tocar de graça, ou mesmo a troco somente de bebida ou do nome aparecer no flyer do evento, essa é uma postura que demonstra o amadorismo de quem se está contratando, que quer fazer da sua festa uma vitrine para ele aparecer (na visão dele), mais do que o motivo da festa, CUIDADO!

Qualidade, experiência vai te dar segurança, mas não vai ser barato, se quer preço, vai ter de abrir mão da qualidade ou da experiência, e consequentemente da segurança.